“Bullying”: quem está por trás disso?

bullying2

Escrever sobre bullying é “chover no molhado”. Todo mundo já sabe o que é, já leu, ou pelo menos já ouviu falar a respeito. Mas, quem são as pessoas que estão por trás do bullying? Você sabe?

Em uma escola, no processo que caracteriza o bullying, podem-se observar três personagens distintos: o autor, o alvo e o(s)  espectador(s).

Autor: também conhecido como “agressor” é o sujeito que pratica o bullying. Utiliza-se de uma suposta relação desigual de poder que mantém com sua vítima para intimidá-la, coagi-la, difamá-la, agredi-la física ou verbalmente entre outras ações. Geralmente, é uma criança ou adolescente com problemas emocionais importantes como baixa autoestima, insegurança e ansiedade. Não raro pertence a uma família disfuncional com características que podem variar desde essencialmente repressora, passando por maus tratos, incluindo aqui a negligência.

Alvo – também conhecido como “vítima” é a pessoa que sofre as ações de quem pratica o bullying. Geralmente, por alguma razão, a vítima não consegue defender-se das investidas do agressor e com isso sela a relação desigual de poder estabelecida com seu algoz, condição básica para caracterizar o bullying. Com frequência, são crianças ou adolescentes com baixa autoestima e sem autoconfiança. Têm muita dificuldade em expor seus sentimentos e defender seus direitos, por mais básicos que sejam. Sua família pode ser disfuncional, pode haver maus tratos entre eles a negligência, ou ainda a dinâmica familiar não estar adequadamente sintonizada às necessidades emocionais do filho e, portanto, não consegue perceber sua angústia e consequentemente não consegue ajudá-lo.

Espectador: é o terceiro papel que pode estar presente numa situação de bullying. Sozinho ou em grupo, mesmo sem querer, presencia a ação do autor sobre seu alvo. Pode reagir com aparente indiferença, preferindo ou não conseguindo se manifestar.  Pode agir com incentivo ao agressor, ou ainda com apoio à vítima. O espectador que se mantém indiferente, ou apoia o autor do bullying necessita  de especial atenção sobre seus sentimentos e a forma como entende e estabelece suas relações sociais.

Todas as pessoas envolvidas no bullying, estão em sofrimento. O apoio específico da escola e/ou de um profissional especializado é fundamental para que todos possam superá-lo de forma rápida e eficaz.

 

Uma ideia sobre ““Bullying”: quem está por trás disso?

  1. É impressionante a quantidade de criancas que sofrem maus tratos em escolas japonesas. Ouvi japoneses falarem que quando as criancas sao maltratadas elas ficam mais fortes e com esta mentalidade dos adultos, a sociedade vai de mal a pior.
    Há 18 anos moro no japao, e apesar do país ser limpo e organizado, financeiramente bem administrado, já nao se pode dizer o mesmo do convívio social. O bullying faz parte desta cultura não somente em escolas, mas também nas fábricas e em todos os lugares e niveis sociais.

    Interessante e estressante: Quando eu estudava a língua japonesa, percebi que para conversar com uma pessoa de nivel superior, eu precisava usar um tipo de linguagem, e para o mesmo nivel que o meu precisava ser outro tipo de linguagem e assim também com uma pessoa do nível inferior, um outro tipo de linguagem. …….. O que define o nível de uma pessoa? ter dinheiro? ter diploma? ser famoso? cientista? e ninguém me respondeu à esta pergunta.
    Gostei de seu artigo!
    Expõe todas as faces do bullying.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *